Trilha das 7 praias – Ubatuba

Que tal uma trilha com água doce, salgada e muita natureza? Essa é a trilha das 7 praias em Ubatuba – SP.

Já disse nesse artigo AQUI o quanto me encantei com Ubatuba bem como o roteiro feito, mas esta trilha merece um artigo só dela.

P_20191013_094403

Quais são as Praias afinal?

Confesso que fiquei um pouco perdida quando fui listar as praias que passamos, na prática. Porque em sites variava uma ou outro nome de praia.

Segundo um seguidor de Ubatuba, a lista de praias percorridas são:

1-Oeste

2-Peres

3-Bonete

4-Grande do Bonete

5-Deserta

6-Cedro

7-Fortaleza

Mas, a polêmica continuar porque, em um site especialista o GoUbatuba, informa que a trilha acaba pulando a praia do Cedro (imagem abaixo). Inclusive nesse site achei muita informação para esta viagem.

goubatuba
Fonte: https://goubatuba.com.br/trilha-das-sete-praias/

A Praia da Lagoinha não contabiliza nessa lista, sendo um bônus então, totalizando oito praias que passamos durante a aventura. Se for levar em conta a informação da imagem, temos 9 praias no total.

Mas eu realmente não desci nessa praia do Cedro, inclusive há uma placa informando que a Praia Cedro do Sul é essa indicada como Prainha do Deserto na imagem.

A única certeza é que beleza não falta!

Aplicativo salvador

Era para um amigo que já foi guia local ter ido conosco, mas ele teve uma emergência e não pode ir. Só que literalmente narrou a trilha para nós pelo whatsapp kkkk

O essencial nas dicas que ele passou foi instalar o app MAPS.ME. Eu lembrei de baixar os mapas do Google para ficar offline mas não lembrei da trilha.

Nesse aplicativo é possível ver o caminho da trilha das 7 praias, inclusive offline. Dica para vida!

Só precisa estar com o GPS ligado e definir o local de partida, segue print da tela.

Para qualquer lugar, incluir início ou fim, estilo waze ou googlemaps, mas eu nunca vi ter uma trilha em algum deles. No nosso caso, eu só pesquisei a trilha mesmo a apareceu um caminho, seguimos nele, apesar da trilha ser bem demarcada.

Screenshot_20191021-155041_1.jpg
Fonte: tela do aplicativo MAPS.ME

Percebam que não aparecem os nomes de todas as praias, daí a confusão na hora de listar.

Essa parte mais alta é pro lado da Praia de Fortaleza, por onde indico começar.

Quando pesquisei sobre essa trilha, pensei em começar pela Praia da Lagoinha, pois seria mais fácil estacionar, pegar ônibus de volta e etc. Mas os planos mudaram quando soubemos que a parte mais desafiadora fica entre as praias Deserta e Fortaleza.

E foi a decisão certa, porque exigiu bastante.

Então fomos até a entrada da Praia da Fortaleza, deixamos o carro em um estacionamento que custou 10 reais. Atenção: são vários estacionamentos, logo no começo tinha por 20 reais, inclusive fomos abordadas de forma bem enérgica (para não falar outra coisa) e coagidas a parar por ali.

Não se preocupe, essa pessoa vai falar que ali pra frente é tudo propriedade particular e não vai poder parar lá, de fato é, mas bem mais pra frente.

LRM_EXPORT_83514159273817_20191013_202551820

Assim que ver um ponto de ônibus, com cobertura e tal, já procure onde estacionar. Dali pra frente realmente complica para estacionar e serão 800 m de descida até a praia, bem tranquilo.

A ideia inicial era deixar o carro perto do ponto de ônibus, pois voltaríamos ao final pelo transporte público. Tivemos que mudar tudo e vou explicar ao final porquê.

Praia da Fortaleza e Pontão de Fortaleza

Para tudo que já ficamos cerca de 40 minutos nesse lugar.

pontaofortaleza.JPG
Vista de um lado do Pontão de Fortaleza

A Praia da Fortaleza pode ser a entrada ou final da sua trilha, era 9h e estava bem tranquila, faixa de areia larga e limpa.

Chegando na praia da Fortaleza, siga à direita, sentido das piscinas naturais (aliás, quero voltar para vê-las).

A entrada para a trilha é antes dessas piscinas, tem uma placa informando e é possível ver o caminho já demarcado

Já nesse caminho tem umas minas de água doce, alguns metros a frente, haverá uma bifurcação no caminho.

Se for para esquerda, sairá no Pontão de Fortaleza e à direita continua a trilha.

Recomendo fortemente ir até o Pontão. Foi lá inclusive que vimos muitos bichinhos marinhos e golfinhos!

Além de ser um lugar incrível! Senti que poderia ficar o dia todo ali de cima, maravilhada com a vista embalada pelas ondas do mar.

Se não for fazer a trilha toda, pelo menos vá até esse lugar, dica de coração.

DCIM100GOPROGOPR0509.JPG
Prainha da Deserta

Praia do Cedro (Prainha da Deserta) e Praia Deserta

Ai começa o perrengue kkkk

A ida para essas praias é puxada e o sol junto com calor de 30º C logo às 10h já estavam me desmontando.

Cheguei tão vermelha e quente na praia que tive que esperar um pouco para entrar na água. Dica: nunca mergulhe de uma vez em água gelada/fria, sempre jogue um pouco no rosto, ombros, entre devagar um pouco e só então mergulhe.

Evita o choque térmico que muita gente acredita ser mito, mas ele existe sim e pode acabar com sua viagem/passeio.

Essa primeira praia foi como um oásis, não só porque eu estava esbaforida, mas porque é tão bonita…

Aliás, é a coisa que mais ver aqui, falar de praias bonitas porque Ubatuba resolveu pegar todas para ela.

Ali você vai encontrar um quiosque e água doce para se lavar, aquelas minas de água pelo caminho sabe? Pegamos 2 cervejas em lata e 1 água de 1,5L e deu R$20,00. Caro? Depende, estavam bem geladas e se não fosse essa água mineral, íamos ficar sem.

Ali já comemos parte do lanche levado e descansamos, com primeiro de água, mas com cuidado porque aqui sai e chega barqueiro o tempo todo.

Sendo uma faixa pequena de areia, não dá para nadar muito.

Ficamos muito tempo ali, sem saber que ultrapassando um pequeno pedaço de rochas, tem a Praia Deserta ma-ra-vi-lho-sa e quase deserta. Vontade de parar e ficar mais 1 hora ali.

Embasbacada com a beleza dessas praias.

P_20191013_141545[1]

trilha1

Praia do Bonete e Grande Bonete

Agora, a saída da praia Deserta para a Grande do Bonete foi tensa… Isso porque a subida é exigente, não por ser ingrime, mas estamos falando do sol de meio dia né. E dá-lhe subida.

Sempre mentalizando que dali pra frente seria mais calmo e realmente foi. Então mira na praia que é sucesso. A chegada foi próximo a um ponto de água doce, olha o repelente necessário ai.

Depois dessa subida absurda, que eu nem consegui tirar foto de tão focada que eu estava e se parasse não terminava, tem a descida. Ah mais fácil? Nem tanto, mas pelo menos é na sombra.

Nessas praias também tem quiosques e barqueiros para te levar de volta ou em outra praia se quiser.

A praia do Bonete estava bem mais cheia que as outras e depois entendi porque, tinha uma escuna enorme levando e trazendo pessoas. Dois botes faziam o transporte da praia até a escuna e vice-versa.

Ficamos na sombra que tinha, bem pouca aliás, só para descansar mesmo, nem nadamos. Mais um pouco do lanche, muita água, tirar areia do tênis e seguir em frente.

Daqui pra frente é tudo calmaria.

DCIM100GOPROGOPR0519.JPG

Praia do Peres e Oeste – continua

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.