Esmalte Viajante

É possível e muito divertido viajar sozinha, sua própria cia basta e é incrível!

Sozinha na Serra do Cipó

Sozinha na Serra do Cipó

Era Carnaval de 2020 e eu querendo correr da folia, pesquisando destinos eis que decido ir sozinha para Serra do Cipó!

Carnaval na Serra do Cipó

A pesquisa foi assim: destinos para fugir do carnaval, cachoeira. Dentre os nomes conhecidos, surgiu Serra do Cipó que eu não tinha ouvido falar ainda e mais, pouquíssimo material para pesquisa. Senti mesmo a necessidade de unir útil ao agradável: fugir do carnaval e criar conteúdo para ajudar.

O Parque Nacional da Serra do Cipó abrange a bacia do Rio São Francisco e a do Rio Doce. As numerosas nascentes formam mais de 60 cachoeiras, além de cânions, criando paisagens maravilhosas. Inclusive foi nomeado Jardim do Brasil pelo paisagista Burle Marx, em 1950.

Gosto da paisagem do cerrado mas hora encontrava paisagem conhecida, hora não e fiquei sem entender. Então me deparei com a informação que a flora também é composta por Campos Rupestres, que são áreas de transição entre matas, como cerrado e mata atlântica por exemplo.

Então prepare-se para ver paisagens diferentes, da Chapada dos Veadeiros por exemplo, o tempo todo com os campos rupestres.

PaisagemSerradoCipo
Vista do Mirante a caminho da estátua do Juquinha, Serra do Cipó.

Serra do Cipó com chuva

Há diversas opções de passeios e atrações nesta região, mas vou passar aqui o que realizei de fato já com a adaptação para a chuva forte que ocorreu entre sábado e domingo.

Por que adaptação? Muitos acessos às cachoeiras são feitos atravessando leitos de rio ou em áreas de charco, como a chuva foi muito forte, alagou boa parte desses acessos e também as previsões de chuvas nas cabeceiras dos rios fizeram com que a organização do parque interditasse vários locais, seja pelo acesso ou pelo risco do banho e chegar uma tromba d’água.

É muito importante ficar atenta às informações e ser flexível no roteiro porque é a natureza e não tem o que fazer, segurança em primeiro lugar!

Sempre que chegar nas portarias do parque, que são duas: Areias e do Retiro, pergunte sobre o que está autorizado a visitar e pegue o mapa daquela área.

vistaserramorena
Tempo nublado – Paisagem Serra do Cipó

Roteiro de 4 dias executado em Serra do Cipó

(Roteiro adaptado devido clima)

Sábado – Chegada em Santana do Riacho e Cachoeira do Gavião.

Domingo – Estátua do Juquinha, Cachoeira Capão dos Palmitos, Cachoeira Véu da Noiva, Barzinhos.

Segunda-feira – Mirante da Cachoeira do Tabuleiro e Poço das Ninfas.

Terça-feira – Cachoeira da Serra Morena I e II, retorno.

Meu vôo de São Paulo para Belo Horizonte chegou às 07h00, infelizmente tive um contratempo com o guia que contratei e acabei alugando carro e reservando pousada de última hora, perdi algum tempo mas não poderia ter dado mais certo!

Portaria do Retiro

– Entrada gratuita;
– Horário de Funcionamento do Parque: Entrada: 8h às 16h – Saída: até às 18h;
– Telefone: (31) 3718-7469/7484;
– Sem lanchonete ou vestiário/banheiros
– Acesso a: Bambuzal,Cachoeira das Andorinhas, Cachoeira do Gavião e Cachoeira do Tombador.

mapaportariaretiro
Caminho da Serra do Cipó para a Portaria do Retiro do Parque Nacional da Serra do Cipó

O caminho para Portaria do Retiro é bem tranquilo com relação qualidade mas muitas curvas e subidas ingrimes, prepare o pé para ficar entre marcha 1 e 2 caso tenha alugado um carro manual e 1.0 como eu. Mas foi.

É por essa portaria que se tem acesso a: Bambuzal, Cachoeira das Andorinhas, Cachoeira do Gavião e Cachoeira do Tombador.

Não há um estacionamento propriamente dito, as pessoas param os veículos na rua de acesso mesmo, é seguro.

Somente moradores da area podem entrar com veículos.
Portaria do Retiro – Serra do Cipó

Chegando na portaria, quase nada de estrutura, o responsável irá orientar o que está ou não liberado de acesso, devido condições climáticas, orientações gerais e de segurança além de uma cópia este mapa abaixo, em preto e branco.

A entrada é gratuita e a simpatia também, aliás, em todos os locais (pagos ou não) fui sempre muito bem atendida.

portariadoretiro
Fonte: http://www.icmbio.gov.br/parnaserradocipo/ – Cardápio de Atrativos

Como havia chovido na noite anterior, somente o acesso a Cachoeira do Gavião estava liberado (minha intenção era ir na Andorinhas), pelo menos não perdi viagem.

Na faixa que está em azul, o trecho ou é pavimentado ou de terra batida. Fácil e tranquilo, exceto pelo sol, proteja-se!

Quando começa a faixa laranja já tem mais pedras, barro, riachos para atravessar mas nada pesado, só ter cuidado para não torcer o pé. Aqui já tem trechos encobertos por mata e os riachos para ajudar refrescar no caminho.

TrilhaCachoeiradoGavião
Paisagem durante trilha para Cachoeira do Gavião

O tempo todo cruzei com algumas pessoas indo ou vindo, então fique tranquila de ir sozinha, na maior parte o sinal do celular funcionou normal.

Um total de 16km ida e volta, sem grandes emoções exceto por um escorregão na lama, que na verdade foi motivo de uma gargalhada bem alta 😀

Aplicativo Wikiloc

Um aplicativo fez  diferença pra mim aqui: Wikiloc. Dica do gerente da pousada.

Coloquei ele para gravar a trilha que eu estava fazendo a fim de ver quanto tempo eu levaria mas no fim ele me ajudou de outra forma: eu errei o caminho e quando fui consultar o desenho da trilha no mapa e comparar com o que eu estava fazendo pelo aplicativo percebi aonde errei e voltei.

1errotrilha
Essa foi a parte em que eu errei: existe um caminho para o outro lado antes dessa curva fechada (que é em 90 graus mesmo). Só que esse outro caminho é errado e não dá em lugar nenhum.

Então a dica: logo após o Riacho da Panela vire à direita (nas pedras mesmo) e não no caminho à esquerda.

O único porém é que consome MUITA bateria, mesmo com meu carregador portátil ficou bem no limite, até porque usei bastante em fotos e vídeos também.

Nele é possível consultar trilhas de outras pessoas, que gravaram e compartilharam, é bom para planejar quanto tempo vai ficar andando e ajustar ida/volta.

Enfim: funciona e recomendo!

Cachoeira do Gavião

Após 8 km de andanças e tropeços, cheguei na cachoeira, poucas pessoas e muitas rochas, coisa linda!

O que eu adoro nesses lugares é aquela sensação de que estão todos ali para curtir a natureza e a energia da cachoeira, água corrente e tudo mais.

Encontrei um cantinho para deixar minhas coisas e água! Gelada como toda água de cachoeira, revigorante idem.

CachoeiradoGavião
Rodeada de rochas, a Cachoeira do Gavião possui uma queda de 12 metros e um posso amplo para banho com bastante sol.

Mais uma vez: como tinha chovido durante a noite, estava com ótimo volume de água e um poço bem bom para nadar, só tomar cuidado com as pedras na borda e depois vai ficando mais fundo, próximo da queda não dá pé mas é possível subir nas rochas ao lado e ficar curtindo aquele som incrível de água caindo.

Em Fevereiro está anoitecendo mais tarde, mas fui orientada a calcular o retorno de uma maneira que eu chegasse na portaria por volta às 18h00.

Acabou que cheguei 17h30 lá, a volta foi bem mais rápida, uma porque não teve o erro da ida, duas porque justamente por saber o caminho fica mais fácil e três porque não teve tantas paradas para foto e vídeo.

CachoeiradoGavião2
Água transparente no poço e muitas pedras para descansar, tomar sol, meditar…

Estátua do Juquinha – Serra do Cipó

– Entrada gratuita;
– Horário de Funcionamento: não há
– Conta com um restaurante/bar próximo
– Acesso a: Mirante e estátua do Juquinha

Mais uma vez choveu, mas foi torrencial mesmo, de conseguir sair da pousada para comer eram quase 22h00. Contudo o calor persistia e isso que interessa em destinos com água nénom?

O roteiro original era ir para o Tabuleiro mas troquei por outras opções diante do cenário e fui primeiro para a Estátua do Juquinha, não tem como ir até Serra do Cipó e não visitar essa estátua, até porque fica no caminho de outras atrações, não custa nada. Literalmente.

CaminhoJuquinha
Repara que passa pela entrada da Véu da Noiva e também da Serra Morena. Se seguir bem em frente vai até a entrada da Tabuleiro.

Saindo de Serra do Cipó, sentido Conceição do Mato Dentro, vai seguir em uma estrada boa com muitas curvas e antes de chegar no local indicado, no meio do caminho mesmo, tem um mirante com espaço para estacionar.

Vale a pena dar uma parada lá na ida se estiver tempo aberto e na volta se não for voltar tarde.

Mirante
Mirante a caminho da Estátua do Juquinha – Serra do Cipó

Nessa estrada tem que ter muito cuidado, é comum neblina e pessoas que não respeitam a velocidade, infelizmente vi um acidente, já estavam parados e fora da pista.

120200223_094958 (1)

Fora isso, o visual é maravilhoso, porque só sobe, sobe e sobe. Quando percebe já chegou, Rodovia MG 10 KM 17.

Também há lugar para estacionar, inclusive um restaurante na entrada mas não experimentei.

A estátua é grande, tem 3 metros de altura , fica em meio a um descampado e dizem os moradores, bem fiel ao homenageado, principalmente o chapéu.

juquinhadaserra

Dizem que ele era um ermitão, ou seja, vivia em meio a natureza,  que colhia flores e plantas para tentar trocar por coisas de interesse, principalmente com turistas. Algumas lendas foram criadas, de que ele seria um extraterrestre ou duende.

Isso porque Juquinha tinha uma condição desconhecida por seus familiares e fez com que ficasse famoso por morrer duas vezes. No primeiro velório ele acordou e sentou-se, fazendo com sua família corresse para esconder o caixão e todos ficarem sem entender o que aconteceu.

O nome dessa doença é Catalepsia, onde o corpo da pessoa fica rígido, inclusive o coração que parece parar de bater, levando a crer no falecimento.

Continua!

Roteiro – Serra do Cipó – 4 dias

Cachoeira do Tabuleiro – MG

2 comentários sobre “Sozinha na Serra do Cipó

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Voltar ao Topo
Seguros Promo
%d blogueiros gostam disto: