Santiago Parte 3 – Transporte público

Santiago tem uma malha de metrô, trem e ônibus muito boa, inclusive o metrô foi designado o melhor sistema da América Latina em 2012! Vindo de São Paulo, achei que o transporte público de Santiago superou expectativa, no quesito locomoção.

Andei de táxi somente na hora de ir embora porque o transfer que eu contratei me deixou na mão… Ainda assim, só contratei o táxi porque senão eu ia perder o vôo,  era parceiro do hostel e foram eles cobraram o valor (tabelado). Muito cuidado com golpes de taxistas mal intencionados, que infelizmente são comuns por lá.

Tirando esse perrengue, todos os outros dias eu utilizei transporte público, inclusive para visitar a Vinícola Concha y Toro. Para Cajon del Maipo e Parque Farellones foi passeio fechado com agência local mesmo, devido distância e cuidados com segurança para o caminho com neve etc.

Agora são 7 linhas de metrô mas, como todo lugar, possui suas particularidades. Para quem tem costume de andar em metrô é mais fácil de adaptar. Eu achei tudo bem sinalizado só que a dica persiste: SEMPRE procure o máximo de informações antes de ir, isso poupa um tempo de tanto. Abaixo mapa atualizado (2019):

Plano de Red
Mapa de linhas do metrô e trem em Santiago

O transporte público de Santiago possui um sistema integrado de cobrança, utilizando o mesmo cartão recarregável você consegue utilizar os dois meios de transporte pagando um valor menor que a tarifa cheia por exemplo.

O cartão BIP! e tarifas do transporte público

O cartão chama BIP! e facilita no transporte porque vocês recarrega ele e sai usando, sem precisar pegar fila para comprar ticket toda vez que for usar o metrô, ou pagar o cobrador/motorista no ônibus.

O BIP! pode ser comprado nas estações e custa $1550 pesos chilenos, a recarga mínima é de $100 pesos. Eu tentei calcular mais ou menos quanto eu gastaria em cada dia de acordo com o roteiro que fiz mas confesso que abandonei essa conta (porque sou de humanas, me julguem).

cartaobip.jpg
Cartão BIP! do transporte público de Santiago

Recarreguei com um valor alto e acabou que não usei tudo – ficando um saldo, ou seja, já tenho desculpa para voltar lá e gastar este saldo. ♥

Retirei do site do metrô de Santiago a tabela abaixo, onde constam as tarifas atualizadas (Junho/2019). Notem que há diferença de valores entre os horários de pico (Punta), entre os horários de pico (Valle) e os outros horários (Bajo) e final de semana.

Tarifario
Tabela de tarifas do transporte público em Santiago, Chile.

Na tabela também consta o valor quando combinado uso de dois tipos de transporte em Santiago, que é válida por um período de 2 horas entre um embarque e outro (lapso de 120 minutos).

(Entenderam por que abandonei as contas?)

Um casal que fiz amizade durante um passeio disse que a dona da casa onde estavam hospedados via Aribnb disponibilizou para eles um cartão BIP! já com um valor x de saldo, muito fofo né? Eles foram recarregando e ao final devolveram com o mesmo saldo recebido.

Fica a dica para combinar isso com a pessoa que vai ser sua anfitriã caso opte por este tipo de hospedagem, achei bem legal.

Chegando do Aeroporto

Os melhores bairros para se hospedar em Santiago são: Bellavista, Providência (onde fiquei), Bellas Artes/Lastarria e Patronato. Esses bairros são próximos e é nessa região que eu considero ter mais facilidade em encontrar as coisas e também uma oferta boa de transporte público.

Você pode optar por um transfer particular, van ou ônibus. Eu optei por ônibus por ser mais em conta e diferente da van, não precisava esperar um mínimo de pessoas para sair do ponto, era aquele horário e depois só no próximo.

São duas empresas que saem do aeroporto: Turbus e Centropuerto, e as duas estavam com a mesma tabela de preços: $1900 pesos por passagem, comprando ida e volta saia por $3400 pesos (preços checados em Junho/2019).

Ambas funcionam de segunda a sábado com saídas a cada 10 minutos, é possível comprar antecipado pelo site mas não fiz, o vôo poderia atrasar e sendo um intervalo tão pequeno entre um e outro, não vi motivo para antecipar tanto assim. Foi bem tranquilo quando cheguei e comprei pela Centropuerto, nas duas empresas não havia filas, duas ou três pessoas comprando, no máximo.

Centropuerto
Mapa de uma rota feita pela empresa Centropuerto, saindo do aeroporto de Santiago.

Essa imagem tem a rota do ônibus que eu peguei, mas no site das empresas você consegue consultar as outras, a Centropuerto tem 2 rotas e a Turbus tem 5.

Levando em consideração onde será a hospedagem e com o mapa do transporte público, fica fácil traçar a melhor rota para chegar.

No meu caso por exemplo: o hostel ficava perto da estação Baquedano (vermelha com baldeação para verde) e da estação Parque Bustamante (verde), portanto, eu precisava pegar um ônibus saindo do aeroporto que me deixasse em alguma estação da linha vermelha ou verde que não ia ter erro.

Desci na estação Pajaritos, comprei meu cartão BIP!, carreguei com algum saldo e segui até a estação Baquedano, 2 quadras da minha hospedagem. Sucesso.

Desde o atendimento no guichê, motorista do ônibus, vendedora do cartão, da moça da segurança do metrô eu fui tão bem atendida, que já cheguei amando Santiago. Fui pedir informação para compra do BIP e a segurança explicou tudinho, inclusive apontou por onde eu poderia descer para a plataforma com a minha mala de rodinhas.

Como chegar na vinícola Concha y Toro

Quais passeios dá para fazer indo de transporte público? Váááriosss.

Um deles é a até a vinícola Concha y Toro que é uma das mais próximas de Santiago, essa eu indico comprar o tour antes através do site deles para não chegar na hora e não ter vaga ou ter que ficar esperando muito.

Booking.com

Endereço da vinícola: Avenina Virginia Subercaseaux, 210 – Pirque.

Como chegar via transporte público:

  • Metrô linha 4 (roxa) até a estação Las Mercedes, a saída da estação está com placa Concha y Toro – Oriente.
  • Pegar um ônibus em direção a Pirqué e pedir para o motorista parar na vinícola.
  • Ou pegar um metrobus (números 73 – 74 – 80 – 81) que também deixam em frente à entrada, o que chegar primeiro.

Atenção: você estará em outra cidade, não aceitam bip card, só dinheiro, ano passado (2018) foi $680 pesos, algumas moedas.

O ponto é muito perto da estação e o ônibus para literalmente na entrada da vinícola, um portão, é só entrar e se dirigir à bilheteria para validar o ticket que comprou online ou comprar caso não tenha feito.

Sai cedo para não correr risco de atrasar, porque eu ia fazer baldeação da linha verde do metrô para a linha roxa, e acabou que cheguei com muito tempo no ponto de ônibus. O trajeto todo não durou nem uma hora.

Perto dele tem um complexo que parece um shopping (estava fechado na hora) mas o mercado estava aberto, então aproveitei para passear, comer algo e depois fui pegar o metrobus.

Para voltar só realizar caminho inverso, saindo da vinícola andar até a esquina e já tem ponto de ônibus/metrobus.

Se as comprinhas na vinícola renderam e ficar ruim de carregar as garrafas, táxi é o que não falta também.

Dica: combine sempre a tarifa antes de entrar no carro e sempre confira o troco e se as notas não são falsas.

Dica 2: como em toda cidade mais populosa, em horários de pico fica lotado de gente e, de batedores de carteiras. Não é porque está de férias/viajando que deve descuidar da segurança. Carteira e itens de valor (como celular) sempre em lugar seguro, bolsa/mochila na frente do corpo. Se possível use aqueles porta dinheiro que vai dentro da calça ou costure um bolso interno da sua roupa.

*Mais textos sobre Santigo:*

Parte 1 – O que fazer sozinha em Santiago

Parte 2 – Parque Farellones

Parte 4 – Cajon del Maipo e Embalse el Yeso (antes da interdição 2019)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.